Menu Fechar

Compartilhe via:

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

A importância de se investir em UX em e-commerce

4 min de leitura
Carol Rahnig
Escritor

Sabe aquela experiência ruim que presenciamos ao entrar em um supermercado desorganizado, com prateleiras cheias de poeira, produtos com embalagens desgastadas e caixas empoleiradas em alguns cantos da loja? Pois bem, é a mesma sensação que um comprador virtual sente ao ver uma loja que não possui UX em e-commerce, resultando em design e usabilidade ruins.

A primeira impressão sempre fica na memória do comprador. Se ele perceber que a loja virtual não se preocupou com a experiência do usuário, user experience (UX), em inglês, em tornar as prateleiras digitais mais práticas e intuitivas, em facilitar a busca de produtos e da compra em si, certamente ele abandonará o carrinho virtual e dificilmente entrará na loja eletrônica novamente.

Tanto é que o abandono do carrinho de compras é uma das métricas críticas do negócio de e-commerce. E a julgar pelo indicador, muitos ainda pecam com UX em e-commerce.

De acordo com um estudo do instituto Baymard, especializado em UX, em média, quase 70% dos compradores online abandonam os itens do carrinho virtual no processo de checkout da compra.

Mas com um olhar mais estratégico é possível que a sua equipe consiga otimizar essa experiência de compras. Contudo, antes você terá de encontrar a equipe certa para essa função. Como?

Neste artigo, vamos te mostrar a importância de investir no UX em e-commerce e como montar a squad perfeita para esse fim. Também vamos abordar as melhores práticas de experiência do usuário para evitar o abandono de compras online. Confira!

Porque o UX é elemento-chave na construção de e-commerce

Um site de comércio eletrônico com uma experiência do usuário intuitiva facilita a pesquisa, o acesso e a compra de produtos pelos compradores.

Quando as pessoas usuárias podem facilmente encontrar e comprar produtos, a loja online conquista o cliente em, pelo menos, 2 critérios:

·       Os clientes aprendem a confiar no seu site e no seu produto;

·       Constrói a fidelização do cliente, aumentando assim a  taxa de retorno do usuário ao site 

Agora que você já conhece a grande importância da experiência do usuário, que tal ver alguns problemas comuns e boas práticas de UX em e-commerce?

Navegação pouco intuitiva

A experiência de compra começa já na home do e-commerce. Se a UX do site for confusa, pouco intuitiva e sem uma organização lógica das categorias e produtos, as pessoas se sentirão perdidas. E adivinhe só? Sim, vão parar de navegar e de comprar nessa loja virtual confusa.

Tente se antecipar a essa experiência ruim, reunindo sua equipe de especialistas em códigos e em design para pensar juntos em um UX mais intuitivo.

Por exemplo, se o comércio eletrônico de sua organização vende itens de vestuário, seu time pode categorizar o menu por gênero, idade, tipo de roupa e estilo, quanto mais detalhado melhor.

Solicite que sua equipe também navegue por todo o site e observe os pontos de atenção e melhoria de UX. Há muitos, sempre, você se surpreenderá!

Tempo de carregamento lento do site

O tempo de carregamento lento pode facilmente causar o abandono do site. Ninguém tem mais paciência para ficar esperando por mais de cinco segundos uma página de compras carregar.

Por isso, é importante que seu squad observe alguns pontos de lentidão do e-commerce que otimizaram esse tempo de carregamento, tais como:

·       Produtos com imagens em alta resolução;

·       Código de back-end não otimizado,

·       Problemas relacionados ao hardware (infraestrutura que não permite operações rápidas).

Criação de uma conta

Alguns sites solicitam que os usuários criem uma conta antes de permitir que façam uma compra. É como se você entrasse numa loja física, mas antes tivesse que responder a um questionário.

Obviamente, o usuário já se sente excluído. Ninguém gosta de preencher formulários, e quanto mais informações, aparentemente desnecessárias, você pedir aos usuários, menores serão as chances de eles preencherem.

Neste caso, seu squad precisa ser o mais prático possível, deixando primeiro a pessoa usuária navegue pelo seu site, sentir confiança na marca, para depois, durante a compra, efetuar o cadastro.

No preenchimento da ficha eletrônica, cuidado, sua equipe não precisa pedir dados desnecessários aos clientes, tais como escolaridade ou profissão – chega até ser uma ofensa esse tipo de pergunta para alguns compradores.

Erros do site

“Não foi possível processar seu pedido. Por favor, tente novamente mais tarde”, essa é a frase mais frustrante numa experiência de compra virtual. Pois ela acontece justo depois da pessoa usuária ter feito todos os passos para efetuar o pedido. As chances são grandes de abandono de carrinho com esse tipo de mensagem.

Para que isso não ocorra, solicite que sua equipe faça testes frequentes do fluxo de checkout para garantir que ele esteja livre de bugs.

Como construir o time perfeito para otimizar o UX de e-commerce?

Até aqui todas as informações e dicas parecem ser facilmente alinhadas, o grande problema é encontrar profissionais para operacionalizar esses processos. Mais do que apenas juntar peças é preciso criar um time interativo entre a equipe de UX e UI e o time de programadores (Front-End).

Porém, a grande pedra no sapato da liderança de TI é encontrar profissionais especializados nas linguagens de programação mais usadas pelo mercado como Python, Java, JavaScript. 

Segundo uma pesquisa da plataforma Indeed, de 2015 a 2020, a procura por profissionais com habilidades na linguagem Python cresceu 123%. Não houve uma atualização do estudo, mas, provavelmente, durante a pandemia, onde os negócios precisavam ser também digitais, esse número deve ter crescido bem. 

Além da dificuldade de encontrar esses especialistas no mercado, a liderança da área de tecnologia também precisa também criar mecanismos para motivá-los a se manter atualizados e engajados nos projetos da empresa. Em outras palavras, a vida das pessoas à frente de TI não está fácil. 

Contudo, há alternativas para facilitar esse fluxo. O gestor(a) pode encontrar a parceria ideal na terceirização de squads por projeto ou até por entregas contínuas.

Dessa forma, não é preciso gastar tempo nem dinheiro com temas inerentes à gestão de talentos, tais como recrutamento, treinamento, retenção e satisfação do funcionário. Essa parte burocrática e demorada ficará à cargo da empresa de outsourcing que entregará uma equipe sênior para o seu projeto.

Agora que você já sabe a importância do UX em e-commerce é crucial para a seleção e retenção de clientes, conheça também outras ferramentas para otimizar os trabalhos das equipes tech na manutenção de lojas eletrônicas.

Compartilhe esse artigo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Os melhores artigos de Tecnologia e RH

Assine e receba nosso conteúdo semanal em sua caixa de entrada.